31 de maio de 2010

LOUCA
Graça da Praia das Flechas
Em meus pensamentos loucos
Quando me dispo e fico nua de mim mesma
Clamo por teu nome na escuridão
Vagando vivo procurando a esmo
O prazer que só se esvai, ao me tocar com minhas próprias mãos

Na calada da noite, me possuo
Sinto fome de mim e de ti
Quando fincavas o tinhoso até o fundo
Retorço-me na saudade do que vivi

Pesado fardo é o que carrego
Nesta distância que é o meu castigo
Devastando meu eu, ardendo em fervorosa entrega
De meu corpo nu, que pensava já ter morrido

Paixão devassa, que não respeita regras
Amante sou, que permanece oculta
Ter-te dentro de mim, é o que mais quero
Inflamando meus meios, tornando-me dissoluta

Loba em cio, os uivos, o vento vai levando
O Tormento queimando no escuro de mim
As águas me escorrem, minhas coxas lambuzando
O gozo explodindo, junto com a dor que não tem fim

 
Bjus gente

Um comentário:

Tay disse...

Adorei este blog, são sublime e tão sordido. Sou sua seguidora

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...